Edição de Julho 2015
Norwegian e os mega navios
Saúde

UROLITÍASE = PEDRA NOS RINS

por Dr. José Luciano Araújo/Sr. Helder Coelho Porto

A litíase urinária, também conhecida como cálculos ou pedras nos rins, é uma doença que pode vir a ser grave se não tratada adequadamente. Um cálculo que migra pelo ureter pode ser responsável por umas das piores experiências de dor que acomete o ser humano. Muitos pacientes entram em falência renal em decorrência da doença calculosa do rim. Sabe-se que 8% das mulheres e 15% dos homens apresentarão um episódio de cálculo no decorrer das suas vidas. Em caso de reincidência, fatores anatômicos ou metabólicos dever ser investigados. 

Qualquer obstrução à livre saída da urina, desde os rins até a uretra pode se constintuir em fator de risco, bem como as doenças metabólicas (ganho de peso e obesidade) ou que alterem de forma importante o pH urinário.

O excesso de sal nos alimentos  é considerado um importante motivo na formação dos cálculos, bem como a baixa ingestão de líquidos. Os quadros infecciosos urinários são também importantes atores predisponentes. História de familiares com cálculos deve se constituir um alerta já que a hereditariedade é também uma causa importante, aumentando em 2,5 vezes a chance para desenvolver o problema. As imobilidades prolongadas (pacientes acidentados ou paraplégicos) causam importante desmineralização óssea com elevação importante do cálcio sérico e devem ser acompanhadas com cuidado. Paciente que apresentam um episódio de litíase têm 50% de chance de recidiva em 5 anos.

Os cálculos tem como principais componentes o cálcio e o ácido úrico e suas combinações. Sabe-se que o excesso de alimentos ricos nestas substâncias podem transformar-se, em altas taxas daqueles elementos no sangue com subsequente elevação nos níveis urinários propiciando a formação dos cálculos. As dietas devem ser balanceadas, NÃO é aconselhavel a restrição total do leite como se fazia no passado, e deve-se atentar para a diminuição das vísceras, carnes vermelhas, e em caso de frango e peixe, proceder a retirada da pele. Os sucos cítricos, ricos em citrato, ajudam a solubilização da urina, sendo recomendados para todos os casos.

A hiperhidratação continua sendo uma importante arma no controle da doença, pelo que se recomenda uma ingestão de no mínimo 2 a 3 litros de água/dia.

Em todos os casos a orientação com o Urologista deve ser a tônica, quer para o tratamento, como para orientação preventiva.

Compartilhe:

Publicidade:

Contate-nos

LOOKUP MAGAZINE
COMENTÁRIOS DOS LEITORES, SUGESTÕES e PUBLICIDADE

Você é bem-vindo com os seus comentários e sugestões. Se você gostaria de comentar sobre nossos artigos, fazer sugestões, anunciar seu negócio ou evento, entre em contato conosco preenchendo o formulário a esquerda e clicar no botão enviar.